Sobre acessibilidade

Serviços

26/08/2020 - 09:30

 

 

 

 

 

 

O minicurso “Aspectos do atendimento integrado e Integral à mulher em situação de violência”, realizado de forma online, foi aberto na noite desta terça-feira (25), no auditório da Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA), numa promoção conjunta da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Fundação ParáPaz, Polícia Civil, Ministério Público, Defensoria Pública, Tribunal de Justiça, Patrulha Maria da Penha, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e EGPA. A programação contou com a palestra “Violência contra mulheres, indicadores de desigualdades de gênero e a emergência de políticas públicas para as mulheres”.

Gilberto Aragão, titular da Sejudh, enfatizou a importância do evento para a garantia de direitos em todo o Pará. "A requalificação dos servidores públicos que trabalham com os direitos das mulheres é extremamente necessária, pois são atendimentos diferenciados, que precisam de atenção específica e mais qualificada. A Secretaria de Justiça não poderia estar fora desse contexto, e compreendemos que este tipo de ação deve ter continuidade", ressaltou o secretário.

A capacitação é exclusiva para profissionais das áreas afins e setores que atuam em unidades integradas nos municípios de Ananindeua, Altamira, Belém, Breves, Bragança, Marabá, Paragominas, Santarém, Tucuruí, Parauapebas, Marituba (da Sala Lilás), Santa Maria do Pará e Vigia de Nazaré.

Qualidade - “Acredito que a capacitação é o segredo de um bom atendimento. Quanto mais estivermos integrados e fortalecidos, mais criaremos uma consolidação desse trabalho em todo o Estado, oferecendo para a população a mesma qualidade de atendimento em todos as regiões", disse Jamile Saraty, presidente da Fundação ParáPaz.

O minicurso tem carga horária total de 8 h, ministradas na modalidade a distância. “A EGPA trabalha com EaD há anos e intensificamos nossas ações, aumentando cada vez mais nossa experiência na área. Nosso desejo é realmente trabalhar de forma integrada e dar este suporte para todas as secretarias do Estado”, informou  a diretora-geral da Escola de Governança, Evanilza Marinho. 

A ação busca identificar as dificuldades de operacionalização no atendimento às mulheres em situação de violência, visando requalificar as intervenções e fluxos internos e externos para garantir melhor integração dos serviços e proporcionar um atendimento de maior qualidade, humanizado e acolhedor às mulheres. O minicurso prossegue até a próxima sexta-feira (28).

Texto e fotos de Isabela Quirino, da EGPA.

Resumo: 
.