Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
28/08/2018 - 15:30

O projeto Direitos Humanos em Cena deu início à primeira etapa de capacitação direcionada aos educadores do Movimento República de Emaús, nesta segunda-feira, 27. Cerca de 30 professores participaram de oficinas sobre direitos humanos, violência intrafamiliar, abuso e exploração sexual. O projeto é executado pela Coordenadoria de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e ao Trabalho Escravo, vinculada à Secretaria de Estado e Justiça de Direitos Humanos (Sejudh), a iniciativa tem parceria com a Associação dos Magistrados Trabalhistas da Oitava Região (Amatra8).

Os debates foram promovidos para a interação e esclarecimento de dúvidas sobre as temáticas. A coordenadora das atividades sociopedagógicas do Emaús, Cleice Abreu Maciel, acredita que as oficinas contribuíram para atualizar seus conhecimentos como cidadã e como professora. “As oficinas foram instigantes, e agregaram informações para nos conscientizar sobre nossos direitos, isso nos faz cidadãos de fato. Para nossos educandos, este projeto contribuirá de forma significativa para a transformação do meio em que vivem”, acrescenta.

O projeto tem como objetivo formar professores como multiplicadores da causa, para que possam disseminar as principais informações de temáticas relacionadas aos direitos humanos, através da arte cinematográfica. Para a psicóloga e coordenadora da Referência Técnica de Prevenção de Acidentes e Violência da Secretaria Municipal de Saúde de Belém, Maísa Moreira Gomes, a iniciativa será de grande importância para o dia a dia dos adolescentes. “É de suma importância na medida em que trabalhamos de forma efetiva a temática Direitos Humanos, através de filmes, palestras e dinâmicas. Com isso, reforçamos o empoderamento dos adolescentes no seu dia a dia como cidadão de direitos”, analisa.

Segundo Roberta Flores, psicóloga da (Sejudh), a expectativa sobre a abertura do projeto foi uma das melhores. “A interação dos professores foi além das nossas expectativas, todos bastante interessados com os assuntos abordados”, comenta. A assistente social acrescentou que o projeto trabalhou com duas escolas estaduais este ano, além do Emaús. “Este ano atuamos nas escolas estaduais EEEIEF  Barão do Rio Branco e EEEFM Dr. Celso Malcher, hoje deu inicio aqui na ONG Movimento República de Emaús”, conclui.

Resumo: 
.