Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
28/10/2021 - 20:45

A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) emitiu nota de repúdio nesta quinta-feira (28) depois que uma criança de 06 anos, portadora do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), passou por situação discriminatória e foi expulsa da Academia de Karatê Paulo Afonso, localizado na Cidade Nova, em Ananindeua (Região Metropolitana de Belém). O caso ocorreu na quarta-feira (27) e foi divulgado pelo pai da criança em redes sociais.

A Nota de Repúdio, assinada pelo titular da Sejudh, José Francisco Pereira, o secretário adjunto, Valber Milhomem, e pelo diretor jurídico, Tiago Brito, reitera que a Constituição Federal enfatiza a cidadania e inaugura uma nova era de conscientização e efetivação dos direitos humanos. O Brasil, frisa a Nota, interage com organizações mundiais na busca pela garantia desses direitos, sendo inconcebível a prática de discriminação e preconceito.

A Nota da Sejudh afirma, ainda, que a discriminação à pessoa com deficiência é crime contra a cidadania, e que as pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo jamais poderão ser atingidos em sua honra com a expulsão da convivência com outras pessoas.

Baixe a nota aqui.

Resumo: 
.