Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
22/08/2018 - 12:30

Nesta terça-feira, 21, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), através do Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante (PAAHM), realizou uma ação social para dar continuidade ao cadastramento de vinte e cinco indígenas Warao. A proposta é regularizar a estadia do grupo na capital paraense. Durante a atividade, foram emitidos documentos como CPF e Carteira de Trabalho, assim como a emissão da Certidão de Nascimento para as crianças nascidas em Belém.

Na ação, a Sejudh efetuou o preenchimento do protocolo de refúgio - documento este que possibilita para os indígenas o acesso aos serviços básicos, como atendimentos em hospitais, bolsa família e entre outros. “Com o protocolo de refúgio e o CPF, os índios podem ingressar nos programas de benefícios sociais, como bolsa família, cheque moradia e aluguel social, pois está na lei da migração e do refúgio. Hoje, fizemos a coleta dos dados pessoais do grupo e a Polícia Federal irá emitir o protocolo aos demais”, informou Leila Maria dos Santos, coordenadora do PAAHM.

Resumo: 
.