Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
29/06/2018 - 09:45

Proporcionar aos docentes da rede pública de ensino um momento de formação para o reconhecimento e o fortalecimento de ações preventivas a situações de tráfico de pessoas e trabalho escravo. Esse é o objetivo da Formação para Professores, com o tema "Discutindo Trabalho Decente na Escola", iniciada na última quinta-feira, 28, na Escola Estadual Barão do Rio Branco, em Belém, e promovida pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio da Coordenadoria de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e ao Trabalho Escravo, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Tribunal Regional do Trabalho da 8a Região (TRT8) e Associação dos Magistrados se Justiça do Trabalho da 8a Região (Amatra8).

A programação faz parte do Programa Trabalho, Justiça e Cidadania (TJC) e Direitos Humanos em Cena, ambos da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e Sejudh, respectivamente.

Na mesa de abertura, estiveram presentes a Diretora da Escola Estadual Barão do Rio Branco, Elisabeth Costa Nogueira; a representante da Coordenadoria de Ações Educativas Complementares (Caec/Seduc), Rafaela Rêgo Batista; a Coordenadora de Monitoramento de Direitos Violados da Sejudh, Juliana Fonteles; e o Representante da Amatra, Dr. Pedro Tourinho Tupinambá.

A Diretora da Escola Estadual Barão do Rio Branco, Elisabeth Costa Nogueira, parabenizou a equipe organizadora do evento e disse estar confiante de que "ao sair do curso, os professores estejam esclarecidos sobre seu papel na formação dos seus alunos no que se refere aos direitos das crianças e jovens".

Para a representante da Caec/Seduc, Rafaela Rêgo Batista, a iniciativa é muito válida, já que presta auxílio ao serviço da Coordenadoria. "A Caec é responsável por realizar trabalho com temas transversais nas escolas. Entretanto, a nossa equipe é muito pequena, é por isso que contar com parceiros que possam levar às instituições de ensino temáticas que contribuam com a promoção e conservação da dignidade humana é fundamental", declarou.

Já a Coordenadora de Monitoramento de Direitos Violados da Sejudh, Juliana Fonteles, considera o projeto "um dos mais brilhantes da Secretaria". Ela afirma que "é no ambiente escolar que é preciso trabalhar a defesa do princípio da dignidade humana, já que, hoje, se enfrenta muito a violação de tais direitos, é por isso que o berço dessa conscientização deve ser na família e na escola".

o Representante da Amatra8, Dr. Pedro Tourinho Tupinambá, declarou estar satisfeito com a parceria entre a Associação e a Sejudh. "Para nós é uma grande honra participar junto com a Sejudh desse trabalho, nós que já temos um trabalho próprio também, que é o programa Trabalho, Justiça e Cidadania, que já está na ativa desde 2013, mas que só a partir do ano passado começou a unir esforços com o projeto Direitos Humanos em Cena", disse.

-PROGRAMAÇÃO:

O evento iniciou na última quinta-feira, 28, e se estenderá até sexta-feira, 29, e durante esses dois serão trabalhados diversos temas, em palestras, oficinas e debates, todos voltados à preservação dos direitos humanos.

No primeiro dia foram tratados temas como Direitos Humanos x Violência  Intrafamiliar e Abuso e Exploração Sexual; já o segundo dia trará abordagens voltadas para a Diversidade de Gênero x Sexualidade; Trabalho Infanto-juvenil x Aprendizagem; Trabalho Escravo x Trabalho Decente; Tráfico de Pessoas x Processos Migratórios; e Instrumentalização para Execução dos Projetos.

Estão participando dos dois dias Professores que atuam no Ensino fundamental II (6o ao 9o ano) das Escolas Barão do Rio Branco, Celso Malcher e Movimento República de Emaús

-SOBRE O PROJETO DIREITOS HUMANOS EM CENA E O PROGRAMA TRABALHO, JUSTIÇA E CIDADANIA:

Pensado em 2015 e fundado oficialmente em 2016, o Projeto DH em cena após a constatação de que o número de atendimentos, principalmente, ao tráfico de pessoas estava crescendo. Desde então começou-se a pensar métodos de prevenção a tais ocorrências, a partir disso nasceu a ideia de se lançar um projeto para atuação dentro das escolas, batizado de Direitos Humanos em Cena.

No ano de 2017, o projeto conseguiu firmar novas parcerias e estipulou algumas mudanças metodológicas. A principal parceria firmada foi com a Amatra, por meio do Programa Trabalho, Justiça e Cidadania (TJC).

Fundado no ano de 2013, pela Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), o programa TJC busca proporcionar noções básicas de direitos fundamentais, direito do trabalho, direito da criança e do adolescente, direito do consumidor, direito penal, ética e cidadania em escolas, especialmente as públicas, de diversos estados e municípios.

Resumo: 
.