Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
20/11/2018 - 20:00

O Governo do Estado do Pará por meio da Sejudh, através da Coordenadoria de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e ao Trabalho Escravo, em parceria com o TJ-Pa e AMATRA8 realizaram na manhã desta terça-feira, 20, a culminância do Projeto Direitos Humanos em Cena e do Programa Trabalho Justiça e Cidadania – TJC com alunos da rede pública de ensino de Belém.

Durante todo o ano, 82 educadores da rede pública de ensino receberam a capacitação sobre nas temáticas de Direitos Humanos, Violência Intrafamiliar, Abuso e Exploração Sexual, Diversidade de Gênero e Sexualidade, Trabalho Infantil e Aprendizagem, Trabalho Escravo x Trabalho Decente e Tráfico de Pessoas x Processo Migratório. O Projeto DH em Cena junto com o Programa TJC tem o objetivo de contribuir no processo de cidadania de crianças e adolescentes, através de ações preventivas contra a violação de direitos envolvendo a prática de exploração sexual, trabalho infantil e dentre outros.

Para o juiz do trabalho e presidente da AMATRA8 Pedro Tupinambá, contribuir para a formação destes jovens é o primeiro passo para mudar a realidade da sociedade. “Dividir esse conhecimento é fundamental para que possamos mudar o dia a dia desses jovens, seja individualmente ou em coletivo, por que eles fazem parte da sociedade e ter consciência de seus direitos é o primeiro passo para a mudança como um todo”, acredita.

A coordenadora da CTETP, Leila Silva ressaltou o desejo de expandir o projeto para toda a comunidade, de modo que outras crianças se beneficiem. “O maior desafio hoje é tornar o DH em cena política pública, para que possamos disseminar em todo o estado, haja vista que é um projeto de fortalecimento para o ambiente escolar”, explica. Leila também acrescentou a importância do reconhecimento dos jovens na sociedade. “Poder se enxergar como sujeito de direitos, ver que as dificuldades fazem parte de um contexto e a partir daí saber diferenciar quem pode contribuir para que essa realidade mude, melhorando sua condição de vida é o mais importante” afirma.

Pela manhã alunos das escolas E.E.E.F.M Celso Malcher, E.E.E.F.M Barão do Rio Branco e Movimento República do Emaús realizaram apresentações teatrais com os temas que foram discutidos em sala de aula como, violência doméstica e trabalho escravo. A estudante da E.E.E.F.M Celso Malcher, Elisangela Alves, de 14 anos, que se emocionou ao interpretar uma jovem que sofria violência doméstica, ressaltou a importância de falar sobre o assunto para os jovens. “Estou muito emocionada por ter a chance de mostrar para os meus colegas que violência não leva a lugar nenhum e poder conscientizar os jovens é muito importante, para que no futuro eles são sejam agressores”, acrescenta.

Resumo: 
.