Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
02/10/2019 - 15:15

A 18ª Parada do Orgulho LGBTI de Belém foi lançada na noite de terça-feira (1º), durante a programação da 3ª Feira do Empreendedorismo LGBTI. A ação ofertou emissão de documentos e palestras para o público, além de promover uma feira gastronômica, na Fundação Cultural do Pará, das 9h às 20h.

A programação integra as ações preparativas para a 18ª edição do evento da capital paraense, prevista para o fim deste mês. Na manhã de terça, com o apoio da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), o público contou com os serviços de emissão de certidão de nascimento, carteira de identidade (RG) e de trabalho, registro de identificação social (carteira de nome social) e inclusão de nome social no título eleitoral, além de atendimentos de saúde.

Também foi apresentada a linha de crédito do programa “CredCidadão”, para incentivar o empreendedorismo LGBTI, com a realização de um cadastro inicial para acesso ao serviço. “O crédito é uma ferramenta efetiva no fortalecimento do empreendedorismo para gerar renda e melhor qualidade de vida”, afirma o gerente de Promoção à Livre Orientação Sexual (Glos), da Sejudh, Rafael Ventimiglia.

O gerente explica que, após o pré-cadastro, o crédito será avaliado e, se aprovado, o recurso financeiro é liberado ao microempreendedor, que poderá investir ainda mais nos negócios.

Ao longo do dia, foram ministradas oficinas de artesanato, houve publicação de livro e exposição de obras de artistas plásticos. À noite, várias atrações culturais foram apresentadas voltadas ao segmento e ocorreu o lançamento oficial da 18ª Parada do Orgulho LGBTI.

A iniciativa é da sociedade civil organizada, apoiada pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, com a ação cidadania, por meio da emissão de documentos. “A Sejudh está no apoio para fortalecimento do empreendedorismo do grupo social, iniciando com a emissão de documentos necessários e incentivo para a população que atua no ramo do empreendedorismo”, destacou o diretor de Cidadania e Direitos Humanos, da Sejudh, Mayky Franco.

Por Claudiane Santiago

Resumo: 
.